Salvador

Salvador é, sem dúvida, uma das cidades mais belas do mundo. Por isso, e por outra série de características singulares, tornou-se também um dos principais destinos turísticos internacionais. Famosa pela sua história, pelo legado deixado por povos de outros continentes, pela miscigenação cultural, pelo sincretismo religioso e pelo povo hospitaleiro, a capital baiana é a mais encantadora, mística e alegre das cidades brasileiras.


Elevador Lacerda - Clique na imagem para amplia-la

Salvador está situada na Baía de Todos os Santos, a maior do Brasil, com 1.100 km², 200 km de contorno, 70 km de sul a norte e 60 km de leste a oeste, descoberta em 1º de novembro de 1501 por Américo Vespúcio, piloto da Expedição de Gonçalo Coelho.

Ao todo, a Baía abriga 55 ilhas, sendo 39 marítimas, 17 ilhéus e outras tantas fluviais. De um lado, está Salvador; de outro, em pleno Recôncavo, está a foz do rio Jaguaribe que, antes de chegar ao oceano, passa por Nazaré das Farinhas.

Em 1510, Diogo Alvares Correia, que destinava-se às Ìndias, termina naufragando na Baía de Todos os Santos. Os Índios tupinambás pescam a tripulação e a devoram. Apenas um sobrevive, é poupado pela tribo por ser extremamente magro e alto, não sendo, portanto, um bom "prato", fato que explica o apelido que lhe foi dado e como passou a ser mais conhecido : Caramuru ( caramuru ou moréia é um peixe esguio e comprido característico da região).


"Arrival in Salvador" - Ulysses Ronquillo

Ele conquista a confiança dos índios e casa-se com a filha do cacique Taparica, a Paraguassu , que recebe posteriormente o nome de Catarina, em seu batismo na França. Surge daí o primeiro núcleo de povoamento da baía. Localizava-se entre o bairro da Graça e a Vitória, e, acreditam alguns historiadores, foi chamado de Salvador em alusão ao naufrágio. Caramuru foi considerado um patriarca, sua prole foi tão numerosa que Gregório de Matos o chamou de "Adão de Massapê" ( massapê : terra argilosa da Bahia, ideal para cultura da cana-de-açúcar). A miscigenação, hoje traço marcante da cidade, tem aí seu início.

Em 1543, partiu de Lisboa uma grande frota, com três navios (Salvador, Conceição e Ajuda), duas caravelas (Rainha e Leoa) e o Bergantim São Roque, transportando cerca de mil homens. Entre eles, Tomé de Souza (1º governador-geral do Brasil), o padre Manoel da Nóbrega, superior da ordem dos jesuítas e Garcia D’Ávila, que seria nomeado o almoxarife da cidade.

Ao chegar, a frota ancorou na Baía de Todos os Santos e aguardou os entendimentos entre Tomé de Souza e Caramuru, que nessa época liderava os interesses de um grupo de moradores que já habitavam na costa desde 1533, na Vila do Pereira, que já contava com cerca de cem casas, atual Porto da Barra.

Tomé de Souza escolheu um local seguro para a construção de uma fortaleza para abrigar a administração local. O local escolhido foi a região mais alta da cidade e logo estariam edificados os prédios públicos do poder local, bem como as primeiras igrejas e construções militares.


Pelourinho - Salvador

Mais tarde, Caramuru aliou-se aos portugueses, tendo casado suas filhas com grandes dignatários da colônia, dando origem assim à nobreza da terra. Paraguassu, a índia com quem se casara, era cercada de respeito. Dona de muitas terras, onde hoje estão os bairros da Vitória e Graça, faleceu em 1589. Foi sepultada e seus restos mortais encontram-se até hoje na Igreja da Graça, que foi construída no mesmo local onde Paraguassu contruiu um oratório, de varas trançadas, cheias de barro, e recoberto de palmas, em 1530.

Capital do Estado da Bahia, Salvador foi fundada em 29 de março de 1549, tendo sido a capital do Brasil até 1763. Primeira metrópole lusitana fora de Portugal, durante mais de 200 anos, Salvador tem uma arquitetura que a torna muito semelhante a Lisboa e ao Porto as duas maiores cidades portuguesas.

Praias

Salvador têm praias para todos os gostos. Desde as águas tranqüilas do Porto da Barra até as ondas da Praia do Flamengo são muitas as opções.

A praia do Porto da Barra, a mais central de todas, é pequena, sem ondas. Ali não existem barracas de praia como acontece nas outras praias da cidade. Mas, é possível alugar uma cadeira (R$ 2,00) e um guarda-sol. No final da tarde é muito procurada, pois é um ótimo local para ver o pôr-do-sol e, com a iluminação noturna da praia, muitos dos freqüentadores estendem sua permanência até as oito ou nove da noite, principalmente no verão.


Porto da Barra - Clique na imagem para amplia-la

Jaguaribe está a cerca de 18 km do centro, entre as praias de Piatã e Patamares, e é uma das mais procuradas de Salvador. Seu mar é calmo e, devido à presença de recifes, formam-se piscinas naturais na maré baixa. Diversas barracas equipadas com chuveiro são encontradas em toda a faixa de areia e servem bebidas e petiscos. Algumas barracas funcionam à noite, realizando "luaus". Na orla, o calçadão com coqueiros é uma boa alternativa para quem deseja fazer uma caminhada.


Jaguaribe - Clique na imagem para amplia-la

Itapuã com certeza é a praia mais famosa de Salvador, conhecida por meio das várias canções que falam de sua beleza, principalmente as do poeta Vinícius de Moraes. As imediações do farol de Itapuã são hoje o local mais procurado da praia, que apresenta um mar verde, com a formação de piscinas naturais e barracas que servem pescados.


Itapuã - Clique na imagem para amplia-la

A Praia do Flamengo está ao norte da cidade, distante 26 km do centro. Um mar muito verde, que, com a maré baixa, forma piscinas naturais, devido à presença de recifes e, quando a maré está alta, grandes ondas podem ser vistas, o que faz com que seja procurada pelos adeptos do surf. As várias barracas de praia dispõem de cadeiras e sombreiros e servem caranguejos, peixe fritos e outros tira-gostos, além das "caipiroscas" (batida com vodca) de frutas como cajá e seriguela.


Flamengo - Salvador

Itaparica é a maior ilha marítima do Brasil. É banhada de sol, cercada de mar e recifes, com 28 Kms de praia, uma bela vegetação tropical e um rico património cultural e natural. Está distribuída em dois municípios: Itaparica e Vera Cruz.

A Rampa do Mercado Modelo

"Há poucos lugares inesquecíveis no mundo: a ponte Vecchia, em Florença, a Place des Grands Augustins, em Paris, a Piazza San Marco, em Veneza, certos recantos de Burges, a praça Dubrovnik, Monsarás, em Portugal, Samarkand, no Azerbaijão, e a Rampa do Mercado, na Bahia", afirmou o escritor Jorge Amado em "Bahia de Todos os Santos".


Mercado Modelo - Clique na imagem para amplia-la

A rampa do Mercado Modelo é onde pescadores e pequenos comerciantes vendem mariscos frescos, frutas, legumes e temperos, fica em frente ao Elevador Lacerda. O local é citado em quase todos os livros de Amado que falam de Salvador, especialmente em "O Sumiço da Santa" (1988), "A Morte e a Morte de Quincas Berro d'Água" (1961) e "Mar Morto" (1936).


Rampa do Mercado Modelo com barcos - imagen de 1950

Igrejas

A Bahia orgulha-se de suas igrejas católicas, suntuosas, monumentos arquitetônicos realmente admiráveis, algumas muitos belas, outras muito ricas, várias marcadas por especial devoção popular. Diz a lenda que a cidade de Salvador conta com 365 igrejas, uma para cada dia do ano.


Clique na imagem para amplia-la

 

Catedral Basílica ( esq.); Igreja do Carmo (acima) e Igreja São Francisco(abaixo)


Vendedor na Festa de Nossa Senhora da Conceição da Praia, de 1952

O que é que a Bahia tem ? A Norte, tem a Costa dos Coqueiros, de belas praias onde se destaca a Costa do Sauípe com o maior mega-resort do Brasil e a Praia do Forte. Caminhando para Sul, tem a Costa do Dendê com Morro de São Paulo e Península de Maraú; Tem a Costa do Cacau, um brinde à natureza com a capital Ilhéus - Terra de Gabriela Cravo e Canela, Itacaré, Serra Grande e Olivença - que graças às suas belezas naturais são hoje pólos de empreendimentos destinados ao Eco-Turismo - cada vez mais em voga; continuando a descer, tem a Costa dos Descobrimentos, onde chegou Pedro Álvares Cabral com Porto Seguro, Arraial D'Ajuda e Trancoso; no extremo sul tem a Costa das Baleias e o Arquipélago de Abrolhos - único parque marinho do país. A Oeste, a Chapada Diamantina, repleta de histórias e lendas de garimpo.


Carnaval

Fontes : Folha Online, Portal Rio Vermelho, Emtursa, Salvador 450 e Bahiainvest

 



Amsterdam | Bahamas | Berlin | Délhi, Mumbai, Chennai and Bangalore | Destinos Românticos | Dubai | Fortaleza | Florianópolis | Jerusalem | I Ilha da Madeira | Londres | Los Angeles | Madrid | Mekong | Montreal | Moscou | Munique | New York | Nordeste | Paris | Rio de Janeiro | Salvador | São Petersburgo | Viena | Martinica