Nessa época, primeira metade do anos 80, compõe a Sinfonia em Quadrinhos, apresentando-se com a Orquestra Jovem de São Paulo. Em seguida vai para Kopenhagen, onde lança a "Pixitotinha", que é executada pela Orquestra Sinfônica local, em concerto transmitido, via rádio, para toda a Europa.

A década de 90 foi marcada por seu rompimento com as grandes gravadoras. Seu disco de 92, Festa dos Deuses, lançado pela PolyGram, segundo o próprio Hermeto foi mal distribuído e não repassaram os direitos autorais da obra. Depois do lançamento, viajou à Europa para uma série de concertos na Inglaterra, Alemanha, Dinamarca e Suíça.

Depois do episódio com a Polygram, Hermeto passou sete anos sem lançar discos. Neste tempo, ele se dedicou a compor, criando o projeto "Calendário do Som", onde compôs um chorinho para cada dia do ano.