O disco de estréia, “Affection”, vendeu 4,5 milhões de cópias. Um dos motivos foi a música “All Around the World”, que esteve no topo das paradas. Lisa foi celebrada por redescobrir a soul em um momento que prenunciava a chegada maciça de nova dance music. Em meio aos "poperôs" de qualidade duvidosa, ela procurava entonações vocais à Aretha Franklin. “Minha primeira influência na vida foi a black music. Quando eu era criança, minha mãe ficava o dia inteiro ouvindo Marvin Gaye, Diana Ross e coisas da Motown”, conta. Surgiu daí o rótulo que a acompanha até hoje: voz branca com alma negra. “Todas as influências da infância ficaram impregnadas em mim. Acho que a música negra é mais livre, menos reprimida”. Em 1989 garantiu alguns prêmios, como o de melhor canção e de melhor artista revelação, entre eles, o Brit Award.