Em maio de 1964 o The Detours foi assumido pelo empresário Pete Meaden, conhecido no movimento Mod. Meaden renomeou a banda para The High Numbers. Numbers era como os Mods chamavam um ao outro e High implicava tanto a "patente" quanto o uso de "leapers", anfetameninas que consumiam. Meaden compôs o único compacto do High Numbers, "I'm the Face / Zoot Suit".

Nos últimos suspiros da década de 50, os jovens ingleses já absorviam um novo universo comportamental: eram consumidores ávidos do "modern jazz" americano (além do ska, soul, rocksteady etc.) e se vestiam como seus músicos (conseguiam seus bem cortados ternos, ocasionalmente, nas lixeiras da famosa Carnaby street).

Eram, em sua maioria, membros da juventude que habitava os bairros da classe média baixa londrina, onde conviviam com os recém chegados imigrantes jamaicanos que ajudavam a lotar os clubes de bebop e os coffe-bars. Não tardou para a imprensa rotulá-los como "Moderns". A partir daí, a oralidade fez o seu papel e o neologismo "Mod" se popularizou.


The High Numbers