Sua vontade própria de fazer solo, somada à disposição de seus grandes solistas, mostrava que a sua intenção de adaptar o jazz às mesmas estruturas das suítes e poemas sinfônicos da música erudita era verdadeira. E foi assim que em 1943, na premiére do Carnegie Hall de Nova York, apresentou a suíte "Black, Brown and Beige", com 48 minutos de duração, considerada como uma de suas maiores obras primas. A parte "Black", refere-se ao passado do negro americano. A parte "Brown", Ellington dizia que representava o sangue que o negro deu ao país nas Guerras da Independência e Secessão. A parte "Beige" refere-se, segundo Duke, "à visão comumente aceita da gente do Harlem e dos pequenos Harlem por todos os Estados Unidos, nada mais que canções, danças e tantã...".