Pablo Ruiz Picasso (Málaga, 25 de Outubro, 1881 — Mougins, 8 de Abril, 1973) revolucionou completamente a arte, lançando as bases do que viria a ser a arte do séc. XX. Com o quadro "Les Demoiselles d’Avignon", Picasso rompeu definitivamente com a tradição renascentista. Picasso é considerado o artista mais importante do séc. XX, pois sintetizou, como nenhum outro, os elementos da arte compondo obras originais e inovadoras.


Mother and Child before Curtai

Nasceu na Andaluzia (Espanha) e recebeu o nome completo de Pablo Diego Jose Francisco de Paula Juan Nepomuceno Crispin Crispiniano de la Santisima Trinidad Ruiz Blasco Picasso y Lopez, filho de Maria Picasso López e José Ruiz Blasco, professor de desenho.

A Málaga de sua infância é uma cidade com o deslumbramento mediterrâneo, banhada de sombra e de luz, prostrada nas horas mais quentes do dia sob os raios violentos do sol, e que desperta para saborear as frutas maduras e os clamores da tourada, cujo espetáculo não pode deixar de marcar intensamente a sensibilidade do menino: o ouro e o sangue, o silêncio e o ruído, a vida e a morte ali se encontram.

Na maioria das cidades espanholas, a praça de touros é o centro de entretenimento popular, por isso a tourada desempenhou um papel importante na vida de Picasso. Os desenhos de infância de Picasso representavam cenas de touradas. A sua primeira obra preservada era um óleo sobre madeira, pintada com a idade de oito anos, é chamada "O Toureiro". Picasso conservou este trabalho toda a sua vida, levando-o consigo sempre que mudava de casa.

Picasso, desenhou também uma série inteira - em aguadas de nanquim - denominada “Tauromaquia”.


Obsessão de Picasso pelo “pas-de-deux” entre touro e toureiro

Don José, seu pai costumava pintar os pombos que pousavam nos plátanos da Plaza de la Merced, perto da sua casa. Ocasionalmente, pedia ao filho para lhe acabar os quadros.

Dos dez aos treze anos viveu na cidade galega da Corunha, onde o pai lecionava no Instituto Eusébio da Guarda. A família tranferiu-se novamente, desta vez a Barcelona e aos quinze anos Picasso já tinha o seu próprio ateliê. Após um período como estudante de arte em Madrid, Picasso fez sua primeira viagem a Paris (1900), a capital artística da Europa. Lá morou com Max Jacob (jornalista e poeta), que o ajudou com a língua francesa. Max dormia de noite e Picasso durante o dia para trabalhar à noite. Foi um período de extrema pobreza, frio e desespero. Muitos de seus desenhos tiveram que ser utilizados como material combustível para o aquecimento do quarto.


Óleo sobre lienzo; 197 x 249'5 cm;
Museo Picasso. Barcelona. España.
Donativo del artista, 1970.

Em 1901 com Soler, um amigo, funda uma revista, a Arte Jovem, na cidade de Madrid. E o primeiro número é todo ilustrado por ele. Foi a partir desta data que Picasso passou a assinar os seus trabalhos com simplesmente : “Picasso”. Anteriormente assinava “Pablo Ruiz y Picasso”.

Na fase azul (1901 a 1905), Picasso pintou a pobreza, a cegueira, a alienação e o desespero. Nesta fase o artista retratou pessoas infelizes pintadas em tons de azul, evocando sentimentos de tristeza e alienação. Acredita-se que este momento tenha sido influenciado pelo suicídio de seu amigo Casagemas, ocorrido em 1901. Nota-se fortemente a influência dos mestres Toulouse-Lautrec e Cézanne e da intensa vida de Paris, cidade onde viveu nesta época.


Self-portrait with Cloak (1901)

Quando se apaixonou por Fernande Olivier, suas pinturas mudaram de azul para rosa, inaugurando a fase rosa (1905-1906). Trabalhava durante a noite até o amanhecer. Essa fase traz obras que denotam muita calma, com arlequins e artistas circenses, contrastando com a tensão que caracterizava os quadros da 'Fase Azul'.


Os saltimbancos, 1905
Óleo sobre tela
213 x 230 cm
Washington, National Gallery of Art

Gertrude Stein seria a primeira a pendurar em sua parede pinturas de Picasso. Posou noventa e três vezes para que o artista catalão desse por finalizado o seu retrato: "Mas em nada se parece comigo, Pablo" disse ela. "Mas certamente vai parecer,Gertrude , certamente..." respondeu o pintor.


Retrato de Gertrude Stein, 1906
Ó leo sobre tela
99,6 x 81,3 cm
New York, Metropolitam Museum of Art

Embora os trabalhos de Picasso estivessem começando a ter sucesso comercialmente, ele decidiu abandonar seu estilo "Rosa". Em 1907, inspirado pelas esculturas ibérica e africana, pintou "Les Demoiselles d'Avignon", um dos grandes trabalhos liberadores da arte moderna.

Juntamente com o pintor francês Georges Braque, criou o Cubismo, em que o mundo visível era desconstruído em seus componentes geométricos.

Pintado entre 1906 e 1907, "Les Demoiselles d’Avignon" é considerado o primeiro quadro cubista de grande dimensão. Com a obra o pintor espanhol abria as portas à primeira revolução na arte do século XX e parecia cumprir o preconizado pelo pós-impressionista Paul Cézanne: “Todas as formas da natureza se reduzem à esfera, cone e cilindro”. Os cubistas desafiaram a regras clássicas da representação espacial, da coloração naturalista e da reprodução dos corpos nas proporções naturais. A ilusão de espacialidade deu lugar à bidimensionalidade e aos corpos planos. As representações cubistas não mostram os objetos tal como são vistos pelo olho. Cada motivo é representado a partir de diversos ângulos de percepção que o espectador é convidado a descobrir e explorar.

Na tela Les Demoiselles d’Avignon, Picasso subverteu o sentido da arte moderna. Rompe com tudo que fora feito até então, abolindo a perspectiva tradicional e sugerindo a terceira dimensão. Daí surgem novos caminhos, novas formas de ver a arte.

“Da curiosidade insaciável de Picasso nasce um sopro de audácia, de liberdade, de renovação no qual se misturam lições do passado e o gosto pela inovação". Ele expressou com rara lucidez as tensões do ser humano tomado por seus desejos, suas angústias, seus sofrimentos, suas alegrias.


Picasso/Les Demoiselle d'Avignon, 1907.

Graças ao Cubismo, a liberdade do artista estendeu-se também aos materiais, os meios tradicionais como a pintura e a escultura puderam ser suplementados ou substituídos por objetos colados nas telas, ou "montagens" de itens construídos ou "achados".

Ao contrário de alguns contemporâneos seus, Picasso nunca chegou a criar uma arte puramente abstrata. De fato, sua versatilidade o mantinha um salto adiante de seus admiradores, muitos dos quais se surpreenderam quando ele voltou a pintar figuras mais convencionais e depois, no início da década de 1920, desenvolveu um estilo neoclássico monumental. Coincidentemente ou não, em 1918 se casara com a bailarina Olga Koklova, e adotara um estilo de vida exageradamente próspero e respeitável - mas que ele achava cada vez mais aborrecido. Quando Olga engravidou, criou uma série de pinturas de mães com filhos.

Em 1925, Picasso começou a pintar formas deformadas, violentamente expressivas, que eram em parte uma resposta às suas dificuldades pessoais. A partir desta época, seus trabalhos se tornaram cada vez mais multiformes, empregando - e inventando - uma variedade de estilos como nenhum outro artista havia tentado antes.

No final da década de 1930, os acontecimentos o levaram a criar o seu quadro mais famoso: Guernica. Esta obra foi uma resposta aos horrores da Guerra Civil Espanhola. o conflito começou em julho de 1936 com um golpe militar liderado pelo General Francisco Franco, representando os elementos fascistas, tradicionalistas e clericais do país, contra a República Espanhola e seu governo eleito da Frente Popular (centro-esquerda).


Guernica

Ao estourar a guerra, Picasso imediatamente declarou seu apoio à República, levantando enormes quantias em prol da causa e aceitando pintar um grande mural para o pavilhão espanhol na Exposição Internacional de 1937, em Paris. Ainda não havia começado quando soube que, em 26 de abril de 1937, aviões nazistas, enviados por Hitler para ajudar Franco, tinham bombardeado e arrasado a cidade de Guernica. Picasso pôs-se imediatamente a trabalhar nos esboços preliminares para Guernica e depois pintou a enorme tela em cerca de um mês (maio/junho de 1937). Ela foi a expressão máxima não só do sofrimento espanhol como do impacto devastador dos armamentos modernos sobre suas vítimas em todas as partes do mundo.

Uma série de figuras resumem emblematicamente o horror do acontecimento: o touro, o cavalo ferido - que simboliza o povo como vitíma inocente -, o guerreiro decapitado, o grito telúrico da mãe com o filho morto nos braços. Os processos utilizados na composição do espaço são de característica cubista, como o tratamento de muitas das figuras. A renúncia à cor tem também uma função expressiva. Nunca antes desde A Morte de Marat, de David, ou Os Massacres de Quios, de Delacroix, a pintura conseguira semelhante expressão do dramatismo contemporâneo com carácter universal.

A tela Dora Maar au Chat, um retrato em óleo sobre tela de Dora Maar, fotógrafa e amante de Picasso, um belo exemplo do cubismo tardio do espanhol, alcançou em 2006 o valor de US$ 95,2 milhões.


Dora Maar au Chat

O luminoso quadro foi pintado em 1941, no início da Segunda Guerra Mundial na França e no auge de um turbulento relacionamento. Em estilo cubista, Dora está sentada numa cadeira de madeira com um pequeno gato preto, que caminha atrás dela numa atitude brincalhona e ameaçante.

Depois da 2ª Guerra Mundial (1939-1945), dedica-se também à escultura, gravação e cerâmica. Como gravador, domina as diversas técnicas: água-forte, água-tinta, ponta-seca, litogravura e gravura sobre linóleo colorido. Sua dedicação à arte escultórica era esporádica. “Cabeça de Búfalo, Metamorfose“ é um grande exemplo de seu trabalho com esse meio. É considerado um dos pioneiros em realizar esculturas a partir de junção de diferentes materiais. Em 1943, Picasso conhece a pintora Françoise Gilot e tem dois filhos, Claude e Paloma.

Em 1946, Romuald Dor de la Souchère, conservador do Museu de Antibes, oferece-lhe suas salas. Picasso realiza ali uma série de obras nas quais faunos, bacantes, centauros, ninfas e tocadores de flauta grega recuperam seus direitos. É o período de La Joie de Vivre [A alegria de viver] (1946, Antibes, Museu Picasso).


La Joie de Vivre

Em 1968, aos 87 anos, produziu em sete meses uma série de 347 gravuras recuperando os temas da juventude: o circo, as touradas, o teatro, as situações eróticas.

Sua obra continua transbordante de invenção, mas os desenhos, as gravuras e as pinturas desse período suscitam o incômodo e a incompreensão. As reações hostis subseqüentes às duas exposições em 1970 e 1973, no Palais des Papes, em Avignon, o revelam. Fala-se de "garatujas inconseqüentes feitas por um velho frenético". É verdade que, a partir de 1966, ele pratica uma pintura emancipada, que a todo momento ultrapassa os limites do bom gosto, tanto nos temas marcados por uma forte carga sexual - os nus ou a série Baisers [Beijos] - quanto na técnica de tinta escorrida, empastada, borrada, "escandalosa" pelo desprezo ao belo ofício que o pintor parece demonstrar e pela estridência das cores. Picasso pouco se preocupa com as reticências suscitadas pela persistência dos temas eróticos em sua arte; a seus detratores ele responde: "É somente quando a pintura não é boa que há atentado ao pudor."

Anos mais tarde, uma operação da próstata e da vesícula, além da visão deficiente, põe fim às suas atividades. Como uma honra especial a ele, no seu 90ª aniversário, é criada uma exposição na grande galeria do Museu do Louvre. Torna-se assim o primeiro artista vivo a expor os seus trabalhos no famoso museu francês. Pablo Picasso morreu a 8 de abril de 1973 em Mougins, França com 91 anos de idade. Deixou uma fortuna avaliada em 300 milhões de dólares, dos quais 250 só em obras de arte.


Pablo Picasso no Atelier La Califonie

O mundo em que viveu Picasso

1881: 25 de outubro: nasce em Málaga Pablo Picasso, filho de d. José Ruiz Blasco e Maria Picasso y Lopez. O artista teve duas irmãs: Lola (1884-1958) e Concepcion (1887-1895). Início dos trabalhos de abertura do canal do Panamá, empreendidos por F. de Lesseps. Alexandre III é o czar da Rússia (até 1894).

1883: Primeira pintura pontilhista: Les Baigneuses [As Banhistas], de Seurat.

1883: Espanha: Gaudi inicia a construção da Sagrada Família em Barcelona (que permanece inacabada).

1886: Afonso XIII é rei da Espanha (até 1931).

1887: Sadi Carnot é presidente da França (até 1894). Nascimento de Heitor Villa-Lobos no Rio de Janeiro (1887-1959).

1888: Guilherme II é imperador da Alemanha (até 1918). Abolição da escravatura no Brasil.

1889: Nascimento de Christian Zervos. Exposição Universal de Paris; construção da Torre Eiffel. Fundação em Paris da Segunda Internacional Operária. 15 de novembro: o marechal Deodoro da Fonseca proclama a República Federativa do Brasil. Abdicação do imperador D.Pedro II.

1894: Nicolau II é czar de Rússia (até 1917). Camille Perrier é presidente da França.

1895: Picasso, então com 14 anos, freqüenta a Lonja, Escola de Belas Artes de Barcelona, na qual seu pai é professor. Formosa não pertence mais à China e é cedida ao Japão pelo Tratado de Shimonoseki. Primeiro filme dos Irmãos Lumière. 24 de fevereiro: em Cuba, tem início a última guerra da independência contra a Espanha.

1896: Picasso apresenta La Première Communion [A Primeira Comunhão] na Exposição de Belas Artes da Indústria de Barcelona. Primeiros Jogos Olímpicos modernos em Atenas. Marconi inventa o telégrafo sem fio.

1897: Aos 16 anos, Picasso é recebido na Academia Real de São Fernando, em Madri. Fundação da A Secessão, movimento de arte moderna em Viena. Primeiro vôo em aeroplano de Clément Ader.

1899: Picasso retorna à Barcelona e freqüenta o meio vanguardista e o cabaré Els Quatre Gats. Lá encontra Casagemas (1881-1901) e Jaume Sabartés ( 1881-1968), que se tornará seu secretário. Emile Loubet é presidente da França (até 1906).

1900: Primeira exposição no Els Quatre Gats. Primeira viagem a Paris e instalação em Montmartre. Monet expõe suas primeiras Nymphéas [Ninfas]. Primeira grande retrospectiva de Van Gogh. Morte de Nietzsche. Sigmund Freud publica "A interpretação dos sonhos". Exposição Universal em Paris; construção do Grand e do Petit Palais e da ponte Alexandre III. Inauguração do metrô de Paris. Segunda edição dos Jogos Olímpicos modernos em Paris.

1901: Exposição na galeria de Ambroise Vollard (1868-1939). Encontro com o poeta Max Jacob (1876-1944). Suicídio do amigo Casagemas. Início do período azul (1901-1904). Falecimento da rainha Victoria na Inglaterra. Theodore Roosevelt é presidente dos Estados Unidos.

1902: Galeria Berthe Weill sedia exposição na primavera e no outono. Edvard Munch (1863-1944) pinta suas primeiras obras expressionistas. Léon Trotsky retorna de seu exílio siberiano e encontra refúgio em Londres. Abertura da primeira linha de metrô de Berlim. rupção do vulcão da Montanha Pelada, na Martinica.

1903: Retorno a Barcelona na primavera. Gauguin (1848-1903) falece na Polinésia. Prêmio Nobel de Física a Henri Becquerel, Pierre e Marie Curie por suas pesquisas sobre a radioatividade. Abertura do Canal do Panamá. Primeira Volta de Ciclismo da França. Henry Ford funda a primeira companhia automobilística. Primeiro vôo propulsionado e constante de um avião a motor, efetuado pelos irmãos Wright.

1904: Retorno a Paris e instalação no Bateau-Lavoir. Realização de La Célestine [A Celestina]. Início do período rosa (1904-1906). Picasso conhece Guillaume Apollinaire (1880-1918). Início de sua ligação com Fernande Olivier (1881-1966).

1905: Exposição na Galeria Serrurier. Encontro com Gertrude (1874-1946) e Léo Stein, com o poeta André Salmon (1881-1969) poeta e o marchand Wilhelm Uhde. Fim da corrente impressionnista iniciada em 1870. Salão de Outono de Paris; exposição dos fauvistas. A Alemanha e a Rússia assinam pacto de ajuda militar mútua. Albert Einstein (1879-1955) formula a teoria da relatividade.

1906: Picasso conhece Matisse (1869-1954) por intermédio de Gertrude Stein e parte no verão para Gosol, nos Pireneus espanhóis, com Fernande. Morte de Paul Cézanne (nascido em 1839). Destruição de São Francisco, nos Estados Unidos, por um terremoto. 23 de outubro: Santos Dummont efetua um vôo de 60 metros em Bagatelle, perto de Paris. 12 de novembro: Santos Dummont detém o primeiro recorde do mundo com um vôo de 220 metros e duração de 21 segundos.

1907: Início do trabalho das Demoiselles d'Avignon. No verão, encontro com o marchand Daniel-Henri Kahnweiler (1884-1979). No outono, Picasso conhece Braque (1882-1963). Retrospectiva de Cézanne no Salão de Outono, em Paris. Fotografias em cores dos Irmãos Lumière. Ocupação americana da Nicarágua. Nascimento de Oscar Niemeyer, no Rio de Janeiro.

1909: Temporada em Horta de Ebro, na Espanha. Em setembro, o pintor se instala no número 11 do Bulevar de Clichy, em Paris. Tommaso Marinetti (1876-1944) publica o Manifesto do futurismo. Diaghilev (1872-1929) cria a Companhia dos Balé Russo. Louis Blériot (1872-1929) atravessa o Canal da Mancha de avião, de Calais a Dover.

1910: Temporada na Espanha com Fernande e os Derain. Kandinsky pinta a primeira aquarela abstrata. Paris sofre graves inundações. George V é rei da Inglaterra (até 1936).

1911: Primeira temporada em Céret, no sul da França, com Fernande, os Braque e Kahnweiler. Picasso se ausenta do Salão de Outono. Eva Gouel entra em sua vida. Fundação do movimento expressionista em Munique (com Kandinskym entre outros). A Monalisa, de Leonardo da Vinci, é roubada do Museu do Louvre e reencontrada em 1913, na Itália. No México, o ditador Porfirio Diaz é deposto pelos rebeldes conduzidos por Francisco Madero. Insurreição camponesa em oposição a Emiliano Zapata. Descoberta da cidade inca de Machu Picchu por H. Bingham.

1912: Primeiras colagens, montagens. Primeiros papéis colados com Braque. Exposição Futurista em Paris. Guerra dos Bálcans na Europa. Izaht, de Villa-Lobos, ópera em quatro atos. Nascimento de Jorge Amado em Pirangi, Bahia.

1913: Em maio, falece o pai de Picasso. No verão, o artista se instala na Rua Schœlcher, em Paris. Primeiro ready-made de Marcel Duchamp (1887-1968). Segunda Guerra dos Bálcans. Primeira linha de montagem nas indústrias automobilísticas Ford, em Detroit. Paisagem Zapatista, pintura de Diego Rivera (México, 1886-1957). Nascimento de Vinícius de Moraes (1931-1980): dramaturgo, poeta e cantor brasileiro.

1914: Picasso passa o verão em Avignon e volta a Paris no fim de novembro. Paul Rosenberg torna-se seu marchand. Em Sarajevo, assassinato de Francisco Ferdinando da Áustria. Declaração de guerra em 2 de agosto e início da Primeira Guerra Mundial. Com a ajuda de Zapata, Pancho Villa ocupa o México. Inauguração do Canal do Panamá. Buenos Aires ultrapassa 1,5 milhão de habitantes. Nascimento de Octavio Paz, no México.

1915: Encontro com Cocteau (1889-1963). Eva Gouel morre de tuberculose. Manifesto suprematista de Malevitch. Fim das correntes simbolista e art nouveau. Idade de ouro do jazz clássico em New Orleans, nos Estados Unidos.

1916: Instalação em Montrouge, subúrbio de Paris. Em Zurique, Tristan Tzara funda o movimento dada. Batalha de Verdun e batalha de Somme, na França. Falecimento do imperador Francisco José, na Áustria, após um reinado de 68 anos.

1917: Entre fevereiro e abril, temporada na Itália (Roma, Nápolis, Pompéia, Florença) para a preparação do balé Parade com o Balé Russo. Picasso conhece a bailarina Olga Khokhlova (1891-1955). Volta a Paris no fim de abril. Em 18 de maio, primeira representação de Parade no teatro do Châtelet. Em junho, temporada em Madri. No fim de novembro, retorno a Paris e mudança para Montrouge com Olga. Na Itália, início da pintura metafísica com De Chirico e Carra. Morte do pintor Edgard Degas. Morte de Rodin. Revolução russa em outubro; chegada de Lenin ao poder. Derrota de Caporetto na Itália. Em 2 de abril, os Estados Unidos entram na Guerra. Entrada do Brasil na Guerra. Derrota de Pancho Villa.

1918: Exposição Matisse-Picasso na residência de Paul Guillaume. Em 12 de julho, Picasso se casa com Olga na igreja russa de Paris. Temporada de verão em Biarritz. No fim de novembro, mudam-se para a Rua da Boétie em Paris. Seu amigo poeta, Apollinaire, morre. Manifesto do movimento dada. Morte do pintor Gustav Klimt e do compositor Debussy. Paris é bombardeada pelos alemães. Em 11 de novembro é assinado o armistício. Nascimento do Partido Comunista alemão. Assassinato do czar Nicolau II e de sua família na Rússia.

1919: Temporada na Inglaterra para trabalhar no balé Tricorne, apresentado no teatro de Alhambra, em Londres, em 22 de julho. Temporada de verão na Côte d'Azur em Saint-Raphael com Olga. Walter Gropius (1883-1969) funda a Bauhaus. Morte de Auguste Renoir. Nascimento do Partido Trabalhista alemão, do qual Hitler é membro. Tratado de Versalhes(28 de junho), entre a Alemanha e os aliados. Criação da Liga das Nações. Constituição liberal no Uruguai. Assassinato de Zapata. Adoção do Tempo Universal, tempo civil de Greenwich (Inglaterra). José Clemente Orozco (1883-1949) pinta A casa das lágrimas.

1920: Morte de Modigliani. Nascimento na Alemanha do movimento expressionista, a nova objetividade, influenciada em parte pela escola metafísica italiana (de Chirico e Carra). No México, alternância (1920-1928) dos generais Obregón e Calles no poder. Pancho Villa se submete ao poder legal.

1921: 4 de fevereiro: nascimento do primeiro filho de Picasso, Paulo ( 1975). 22 de maio: primeira representação de Cuadro Flamenco no Teatro da Cigale, em Paris, com cenário do pintor. Temporada de verão em Fontainebleau (realização de Trois femmes à la fontaine [Três mulheres na fonte]). Hitler torna-se chefe do Partido Nacional Socialista na Alemanha. Rejeição do Tratado de Versalhes pelos Estados Unidos. Prêmio Nobel de Física a Albert Einstein. Descoberta da vacina antituberculose, a BCG, por Calmette e Guérin. Descoberta da insulina.

1922: Verão na Bretanha ; realização de Deux femmes courant sur la plage [Duas mulheres correndo na praia]. Le Corbusier (Charles Edouard Jeanneret-Gris, 1887-1965) apresenta a planta da cidade ideal, a cidade do presente. Descoberta do túmulo de Tutankhamon, em Luxor. Na Itália, Mussolini marcha em Roma e é nomeado presidente do Conselho. Stalin se instala no poder na URSS, cuja capital torna-se Moscou. David Alfaro Siqueiros (1896-1974) publica Manifesto para uma arte revolucionária mexicana.

1923: Verão em Cap d'Antibes, Côte d'Azur, realização de de La Flûte de Pan [A flauta de Pã]. Freud publica sua mais importante obra sobre a psicanálise: O Eu e o isso. O golpe de Estado de Munique, fomentado por Hitler e Ludendorff, fracassa. Hitler é condenado e colocado na prisão. Assassinato de Pancho Villa.

1924: 18 de junho: primeira representação do balé Mercúrio, no Teatro do Châtelet, em Paris, cuja cortina é pintada por Picasso. 20 de junho: primeira representação do balé Le Train bleu [Trem azul]. No verão, temporada em Juan les Pins, no sul da França. André Breton (1896-1966) publica o primeiro manifesto surrealista. Em dezembro é editado o primeiro número da revista A revolução surrealista. Adolf Hitler aprisionado escreve Mein Kampf. A França, a Inglaterra e a Itália reconhecem a URSS. Morre Lenin, fundador do bolchevismo e da URSS; Stalin o sucede. Morre o presidente dos Estados Unidos, Thomas Woodrow Wilson, Prêmio Nobel da Paz em 1919 e promotor da Liga das Nações.

1925: 14 de novembro: Picasso participa, na Galeria Pierre, da primeira exposição de pintura surrealista. Temporada em Monte Carlo em março e abril. Verão em Juan-les-Pins. Morte de Erik Satie. Exposição Internacional de Artes Decorativas, em Paris. Criação da Revista Negra, no Teatro de Champs-Elysées, que introduz o jazz na França.

1926: Christian Zervos funda a revista Les Cahiers d'Art. Morte de Claude Monet (nascido em 1840). No México, insurreição dos camponeses, os cristeros (1926-1929).

1927: Encontro com Marie-Thérèse Walter (1909-1975), que contava então 17 anos. Lindbergh realiza com sucesso a primeira travessia sem escala do Atlântico Norte. Concertos históricos na Sala Gaveau de uma plêiade de artistas, dentre os quais Arthur Rubinstein, Vera Janacopoulos, Elsie Houston e Villa-Lobos

1928: O surrealismo e a pintura, de André Breton. Surgimento do telefone automático. Walt Disney cria Mickey Mouse. A. Fleming descobre a penicilina. Nascimento do escritor colombiano Gabriel Garcia Marquez, Prêmio Nobel de Literatura em 1982.

1929: Segunda temporada na Bretanha, em Dinard. Picasso conhece Dali. Segundo manifesto do surrealismo publicado em A revolução do surrealismo. Diaghilev morre em Veneza. Fundação do Museu de Arte Moderna de Nova York; primeira exposição dedicada a Cézanne, Gauguin, Seurat, Van Gogh. Quinta-feira Negra: crise da bolsa de Nova York ( Wall Street) e início da Grande Depressão.

1930: Compra do castelo de Boisgeloup, a 80 km de Paris, em junho. No outono, Picasso instala Marie-Thérèse num apartamento próximo ao seu. Inauguração da primeira transmissão de fotografia por telégrafo. O Uruguai ganha a primeira Copa do Mundo de futebol. No Brasil, em 3 novembro, uma insurreição armada iniciada no Rio Grande do Sul impõe como presidente Getúlio Vargas, que põe fim à "república dos coronéis". Na Espanha, abdicação do general Primo de Rivera. Primeira travessia sem escala do Atlântico Sul por J. Mermoz.

1931: Em maio, instalação do ateliê em Boisgeloup. Primeira exposição surrealista nos Estados Unidos com Picasso, Dali, De Chirico, Marx Ernst. Exposição Internacional Colonial no Bois de Vincennes, em Paris. A crise toca cada vez mais a Europa.

1932: Em junho, retrospectiva de Picasso na Galeria Georges Petit e no Kunsthaus de Zurique. Campanha de não-violência de Gandhi na Índia. Guerra do Chaco opondo o Paraguai e a Bolívia. O Paraguai sairá vencedor em 1935.

1933: Primeiro número da revista Minotaure, cuja capa é da autoria de Picasso. Primeira exposição surrealista na Galeria Pierre Colle, com Duchamp, Eluard, Giacometti, Picasso, Man Ray, Tanguy. A condição humana, de André Malraux. Hitler torna-se chanceler da Alemanha. Em Cuba, no dia 12 de agosto, cai a ditadura de Gerardo Machado. Fulgêncio Batista toma o poder.

1934: Última viagem de Picasso à Espanha com Olga e Paulo.

1935: Exposição de papéis colados na Galeria Pierre. Em junho, separa-se de Olga. 5 de setembro: nascimento de Maya, filha de Marie-Thérèse e de Picasso. Guerra Ítalo-Etíope. Longa Marcha dos comunistas chineses (1934-1935), conduzida por Mao Tsé Tung. No Brasil, frente popular batizada de Aliança Nacional Libertadora (ANL). Em de 23 de novembro, os comunistas tentam um golpe de Estado que fracassa. Primeira máquina elétrica na França.

1936: Picasso conhece Paul Eluard (1895-1952). Publicação de poesias de Picasso na Les Cahiers d'Art . Eluard lhe apresenta Dora Maar (1907-1997), pintora e fotógrafa, com quem Picasso passa o verão em Mougins, no sul da França, na companhia de Man Ray, fotógrafo, Paul Rosenberg, seu marchand, Paul Eluard e seu editor, Christian Zervos. Ele se instala em Temblay-sur-Mauldre com Marie-Thérèse e Maya. Sucesso nazista nas eleições na Alemanha. Início da Guerra Civil na Espanha. Frente Popular na França; leis sobre os acordos salarias coletivos, as férias pagas, a semana de 42 horas, a formação escolar estendida até 14 anos.

1937: Picasso monta um ateliê na Rua des Grands Augustins, n° 7, em Paris. 26 de abril: o general Franco, ajudado pelos alemães, bombardeia a cidade basca de Guernica, na Espanha. 12 de julho: o pavilhão espanhol da Exposição Internacional de Paris expõe o quadro Guernica. Exposição pessoal de Picasso em Nova York, 20 years in the evolution of Picasso. Guerra Sino-Japonesa. No Brasil, Vargas organiza um golpe de Estado. Em 10 de novembro, o golpe de Estado e a promulgação da nova Constituição são simultâneos.

1938: A Áustria é anexada à Alemanha (Anschluss) em 13 de março. Os pais terríveis, de Jean Cocteau. Primeira exposição oficial em Nova York da pintora mexicana Frida Kahlo, (1907-1954), na Julien Levy Gallery.

1939: A mãe de Picasso morre em 13 de janeiro; Ambroise Vollard, em 22 de julho. Picasso passa várias temporadas em Royan. Retrospectiva em Nova York: Picasso - Forty years of his art. Hitler ocupa a Checoslováquia. Tomada de Madri derruba Franco e põe fim à Guerra Civil na Espanha. Declaração de guerra da França e da Inglaterra à Alemanha; início da Segunda Guerra Mundial. Primeiro vôo transatlântico com passageiros.

1940: Temporada em Royan. Exposição Internacional do Surrealismo, no México. Derrota da França e ocupação alemã: o governo se instala em Vichy, Pétain torna-se o chefe. Apelo do general de Gaulle à resisitência em 18 de junho, em Londres. A URSS ocupa os países bálticos. Roosevelt é eleito presidente dos Estados Unidos pela terceira vez. A Costa Rica declara guerra à Alemanha. O Ditador , primeiro filme falado de Charles Chaplin. Nascimento de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, em Três Corações, Minas Gerais.

1941: Picasso escreve sua primeira peça de teatro surrealista: Le désir attrapé par la queue [O desejo preso pelo rabo]. A Alemanha ataca a União Soviética. Ataque de Pearl Harbor pelos japoneses. Entrada dos Estados Unidos na guerra. 9 de abril: no Brasil, criação da Companhia Siderúrgica Nacional. A violação, pintura de El Rapto. Jorge Luis Borges publica seu romance Ficções.

1942: A polícia parisiense prende milhares de judeus. Dominação alemã na Europa. Hitler invade a 'zona livre' na França. Desembarque aliado na África do Norte. Sucesso da ofensiva japonesa no Pacífico. O Brasil declara guerra ao Eixo. Popularização da máquina de lavar roupas nos Estados Unidos e lançamento do lava-louças elétrico.

1943: Picasso encontra Françoise Gilot (nascida em 1921). Rendição dos alemães em Stalingrado. Na Itália, destituição e prisão de Mussolini. A Bolívia e a Colômbia declaram guerra às forças do Eixo.

1944: 5 de outubro: Picasso adere ao Partido Comunista francês. 6 de outubro: abertura do Salão de Outono e da Retrospectiva de Picasso. Morte de Kandinsky. Max Jacob morre em 5 de março em Drancy, num campo de concentração. Vitória aliada: em 6 de junho, as tropas anglo-americanas desembarcam na Normandia, França. 15 de agosto: desembarque na Provence. Em 25 de agosto, Paris é liberada. A Argentina declara a guerra à Alemanha e ao Japão.

1945: Primeiras litografias realizadas no ateliê de Mourlot. Picasso expõe no Salão de Outono e com Matisse em Londres e em Bruxelas. 7 de maio: rendição da Alemanha. Conferência de Postdam. 8 de maio: assinatura do armistício. Fim da Segunda Guerra Mundial. O general de Gaulle é presidente do governo provisório francês. 6 de agosto e 9 de agosto: bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki. Rendição do Japão. Conferência da Paz em Yalta com Roosevelt, Stalin e Churchill. Cessão de Formosa à China. Ratificação da Legislação da ONU. Equador torna-se membro da ONU.

1946: Picasso passa a viver com Françoise Gilot. De outubro a novembro, trabalha no castelo de Antibes, no sul da França. O general de Gaulle se demite. Outubro: processo de Nuremberg, condenando os responsáveis pelo genocídio judeu durante a Segunda Guerra Mundial. Queda da monarquia na Itália. Início da guerra fria. Insurreição do Viet Min na Indochina. O general Juan Domingo Perón é eleito presidente da República da Argentina. 31 de janeiro: no Brasil, o general Dutra (ministro da Guerra de 1936 a 1945) torna-se presidente. Criação da UNESCO.

1947: 15 de maio: nascimento de Claude, filho de Françoise Gilot e Picasso. Partida para Golfe- Juan. Em agosto, Picasso trabalha com Paul Rosenberg. Le Corbusier constrói a primeira unidade habitacional. Tratados de Paz na Itália e os Aliados. Nos Estados Unidos, a doutrina Truman inaugura uma política de ajuda à Europa, dirigida contra o comunismo. Independência da Índia. Partilha da Palestina. Proposta de controle internacional das armas atômicas. Criação do Fundo Monetário Internacional. Invenção do disco de vinil nos Estados Unidos. Primeiro vôo supersônico.

1948: XXIV Bienal de Veneza: primeira exposição de obras de Picasso na Itália. Ele participa doCongresso dos Intelectuais para a Paz, em Wroclaw. Alemanha inicia o bloqueio de Berlim. A Agência Judaica se pronuncia a favor da criação do Estado de Israel. Assassinato de Gandhi na Índia. Plano Marshall. Início da guerra fria.

1949: 19 de abril: nascimento de Paloma, segundo filho de Françoise Gilot e Picasso. Segunda viagem à Itália por ocasião do Congresso da Paz em Roma. Suspensão do bloqueio de Berlim. Nascimento da República Federal da Alemanha e votação da constituição da República Democrática Alemã. Tratado da OTAN. A França reconhece a independência do Vietnã. Vitória comunista no Chile. proclamação da República Popular da China, da qual Mao Tsé Tung é o presidente e Chou En-Lai, o chefe do governo. Paralelamente, o marechal Chang Kai-Chek faz de Formosa, que se torna Taiwan, a sede do governo nacionalista chinês. Regulamentação da televisão a cabo.

1950: Picasso recebe o Prêmio Lenin pela Paz. Importante participação dos pintores da Escola de Paris na Bienal de Veneza. Proposta de uma Comunidade Européia do carvão e do aço. Proclamação da República Indiana. A Guerra da Coréia explode (1950-1953). Vargas, deposto pelo exército em 1945, é reeleito democraticamente. Introdução da televisão em preto-e-branco na Europa.

1951: Picasso pinta Massacre en Corée [Massacre na Coréia]. Nascimento de Marina, filha de Paulo e primeira neta do pintor. Ofensiva franco-vietnamita na Indochina. Ofensiva francesa em Tonkin. Prêmio Lenin atribuído ao escritor brasileiro Jorge Amado.

1952: Picasso escreve uma segunda peça de teatro, Les quatre petites filles [As quatro meninas], publicada em 1958. Ele decora a capela de Vallauris com La Guerre et la Paix [A guerra e a paz]. Revolução egípcia. Nos Estados Unidos, o general republicano Dwight D.Eisenhower é eleito presidente. Elisabeth II torna-se rainha da Inglaterra. 10 de março: golpe de Estado do general Fulgêncio Bastista, em Cuba, que suprime a Constituição de 1940. Nacionalização das minas de estanho na Bolívia. Argentina: falecimento de Eva Perón.

1953: Exposição pessoal na Galeria Nacional de Arte Moderna de Roma, no Palácio Real, em Milão, em Lyon, França, e em São Paulo, Brasil. No fim do ano, ele conhece Jacqueline Roque no ateliê de cerâmica Madoura, em Vallauris. 26 de julho: em Cuba, movimento revolucionário conduzido por Fidel Castro fracassa em seu ataque da caserna Moncada (Santiago de Cuba). Morte de Stalin. Ascensão de Kruschev na URSS Inauguração do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, concebido pelo arquiteto Affonso Eduardo Reidy. Quarto centenário da cidade de São Paulo.

1954: Françoise Gilot deixa Picasso. Partida do artista para Vallauris, e depois para Paris, com Jacqueline Roque. Nascimento de Pablito ( 1973), filho de Paulo, primeiro neto homem de Picasso. Morte de Matisse (nascido em 1869). Divisão do Vietnã. Fim da Guerra da Indochina. Início da Guerra da Argélia. Em Manila, assinatura do Tratado do Sudeste da Ásia. Na China, constituição da República Popular. 24 de agosto: suicídio do presidente Vargas.

1955: Falecimento de Olga. A partir de junho, Picasso se instala com Jacquiline em Cannes, na mansão La Californie. Retrospectiva oficial no Musée des Arts Décoratifs de Paris. O pintor trabalha com Henri-Georges Clouzot no filme Le Mystère Picasso [O Mistério Picasso]. Início da pop art. Pacto de Varsóvia.

1956: Le Mystère Picasso é apresentado ao público. Morte de Fernand Léger. A França reconhece o Marrocos e a Tunísia. Na Inglaterra, Churchill abandona o poder, aos 84 anos. A ONU conta doravante com 76 estados membros. Na URSS, Kruschev denuncia os crimes de Stalin por ocasião do XX Congresso do Partido Comunista. A desestalinização começa na Europa do Leste. Nacionalização do Canal de Suez, no Egito. Admissão do Japão na ONU. Conferência afro-asiática de Bandoeng. Na Argentina, o exército destitui Juan Domingo Perón. 2 de dezembro: em Cuba, desembarque do iate Granma e início da guerrilha conduzida por Ernesto 'Che' Guevara e Fidel Castro. Antonio Carlos Jobim (1927-1996) compõe a música da peça Orfeu da Conceiçao, de Vinicius de Moraes.

1957: Picasso executa variações sobre Les Ménines [As Meninas], de Velázquez. Projeto de painéis decorativos para a sede da UNESCO, em Paris. Tratado de Roma, início do Mercado Comum Europeu. Lançamento do primeiro satélite, o Sputnik 1, pela URSS.

1958: Picasso adquire o castelo de Vauvenargues. Desenvolvimento da nova figuração. O general de Gaulle é presidente da França. André Malraux (1901-1976) é nomeado ministro da Cultura. Início da 5ª República. Lançamento do primeiro satélite americano. Formação da República Árabe Unida. Independência das repúblicas da África Negra.

1959: Nascimento de Bernard, segundo filho de Paulo e neto de Picasso. Abertura do Museu Guggenheim, em Nova York, construído por Frank Lloyd Wright. 1o de janeiro: em Cuba, Fidel Castro toma o poder aos 32 anos. URSS: lançamento do primeiro foguete lunar. Orfeu negro, de Marcel Camus, Palma de Ouro no Festival de Cannes.

1960: Início da arte conceitual. Primeira explosão atômica francesa no Saara: o Marrocos suspende relações diplomáticas. Cuba: embargo americano. O presidente Juscelino Kubitschek, "JK", inaugura a nova capital do Brasil, Brasília, com edifícios projetados pelo arquiteto Oscar Niemeyer e planejamento da cidade elaborado pelo urbanista Lucio Costa. A América Latina estabelece uma zona de livre comércio associando México, Chile, Argentina, Peru, Paraguai e Uruguai. John F. Kennedy (democrata) é eleito presidente dos Estados Unidos.

1961: Picasso casa-se com Jacqueline Roque em Vallauris. Construção do Muro de Berlim. A URSS envia o primeiro homem ao espaço. 16 de abril: em Cuba, fracasso da invasão na Baía dos Porcos. West Side Story, filme norte-americano de Robert Wise e Jerome Robbins.

1962: Acordos de Evian: independência da Argélia. Crise dos mísseis em Cuba. A URSS retira seus foguetes e os Estados Unidos se comprometem em não atacar a ilha. Início da Guerra do Vietnã. Marilyn Monroe, série de Andy Warhol, figura chave da pop art.

1963: Abertura do Museu Picasso de Barcelona. Georges Braque morre em 31 de agosto. Edith Piaf e Jean Cocteau morrem em 11 de outubro. Nos Estados Unidos, o presidente Kennedy é assassinado em Dallas. O vulcão Irazu, na Costa Rica, entra em erupção de cinzas por dois anos. Deterioração das relações entre a China e a URSS. Difusão na França dos primeiros congeladores. Julio Cortázar publica seu romance O jogo de amarelinha.

1964: URSS: Khuschev é destituído. Criação da OLP (Organização para Liberação da Palestina). Reforço do bloco de Cuba. A França reconhece a República Popular da China. Primeiras fotografias da Lua. Martin Luther King recebe o Prêmio Nobel da Paz por sua luta em favor da comunidade negra nos Estados Unidos. Golpe militar no Brasil contra o presidente João Goulart. O Congresso elege o marechal Castelo Branco à presidência.

1965: Ruptura das relações diplomáticas entre o Camboja e os Estados Unidos. 1º de outubro: constituição do Comitê Central do Partido Comunista em Cuba.

1966: Retrospectiva Picasso no Grand Palais e no Petit Palais, em Paris. Morte de André Breton. Estados Unidos: início das manifestações contra a Guerra do Vietnã. Revolução cultural chinesa. No Brasil, o marechal Costa e Silva torna-se presidente. Movimento dos Black Panthers nos Estados Unidos.

1967: Picasso recusa a Legião de Honra e abandona seu ateliê dos Grands Augustins, em Paris. Nascimento do land art. Guerra do Oriente Médio. Morte de Che Guevara na Bolívia, de quem Fidel Castro era antigo companheiro de armas. Descoberta de petróleo em Lago Agrio, na amazônia equatoriana. Cem anos de solidão, romance de Gabriel Garcia Marquez. Miguel Angel Asturias recebe o Prêmio Nobel de Literatura.

1968: Morre Jaime Sabartés (nascido em 1881), secretário de Picasso. Exposição da série de gravuras ditas 347 na galeria Louise Leiris, em Paris. Revolta de Maio na França. Início da crisa checa. Tratado de não proliferação das armas nucleares assinado por 62 países. Assassinatos de Martin Luther King e de Robert Kennedy nos Estados Unidos. Ofensiva do do Ano Tet (o ano lunar chinês) no Vietnã. Organização dos jogos olímpicos de verão no México.

1969: França: renúncia do general de Gaulle. Os Estados Unidos enviam o primeiro homem à Lua.

1970: Doação ao Museu Picasso de Barcelona das obras do artista que haviam ficado com a família do artista, na Espanha. Exposição de obras recentes no Palácio dos Papas, em Avignon. Christian Zervos morre. Exposição Universal de Osaka. No Chile, o presidente socialista Salvador Allende forma um governo de frente popular.

1971: Picasso faz 90 anos. Exposição em Caracas na Venezuela. Homenagem ao artista em Nova York. Construção (1971-1975) por R. Piano e R. Rodgers do Centro Georges Pompidou. Primeira estação orbital (Salious 1, URSS). Prêmio Nobel de Literatura a Pablo Neruda.

1972: Viagem de Nixon a Pequim.

1973: Picasso morre, em 8 de abril, em Mougins, aos 92 anos. Em 23 de maio, o Palácio dos Papas em Avignon apresenta uma grande exposição antológica preparada pela viúva de Christian Zervos. Golpe militar no Chile; o presidente Allende é morto. O general Pinochet dirige a junta militar. abril: na Argentina, Perón volta de seu exílio e é reeleito. Descoberta de jazidas petrolíferas no México (1973-1976). Golpe militar no Uruguai. Primeira crise do petróleo. Escândalo Watergate nos Estados Unidos.

2004 - 4 de Maio. Garçon à la pipe torna-se o quadro mais caro do mundo, ao ser vendido em um leilão por 104,1 milhões de dólares.


Garçon à la pipe

Fontes : Dominique Dupuis-Labbé, curadora do Museu Picasso de Paris, Editora Melhoramentos,Sua Pesquisa, James Lisboa, Ignez Ferraz, Revista Época, Wikipedia e Pintores Famosos

Home
Links

Artes Plásticas: A Arte do Brasil Holândes | A Arte do Egito Antigo | Arte Pré-Colombiana | Arte Tibetana | Beatriz Milhazes | Capela Sistina | Caravaggio, Pintor da luz e das trevas da alma | Damien Hirst | Francisco Goya | Frida: A Dor da Vida, A Dor Da Arte | Henri Rosseau | Impression : Soleit Levant | Kandinsky | La persistencia de la memoria | Las Meninas | Luz e Espaço | Manet | Meus Quadros - Leandro Reis | O quadro mais famoso do mundo | O Retrato do Doutor Gachet | Os pastores de Arcadia | Pablo Picasso | Pintura Barroca | Pintura Metafísica | Pinturas de Estradas | Rembrandt | Vieira da Silva | Virgem dos Rochedos, A | William Blake | Henri de Toulouse-Lautrec

Cinema: 1944, O Ano Noir |  A Falta que Nos Move | A Verdade Interna Revelada? | Alain Resnais | Alice no País das Maravilhas | Antonioni | As maiores canções do cinema - 0s 25 melhores filmes de todos os tempos | Bergman | Billy Wilder | Blow Up | Cahiers du Cinema | Cinzas da Guerra | Chinatown | Coincidências do Amor ( The Switch ) | Conversas com Scorsese | Ed Wood, Gênio? | Fellini | Garbo | Grandes atrizes francesas | Grande Musicais | Hachiko | Kiss Me Kate | Kundun | L’Enfer de Clouzo | Liz Taylor: Mito | Max Ophuls | Munich | Neo-Realismo Italiano | No Direction Home - Bob Dylan | O amor de Leon Cakoff | Os magos | Pier Paolo Pasolini | Rediscovering | Shane | Steven Spielberg | Sunset Boulevard | The Gang's All Here | Um estranho no ninho | Untold history of the United States | Awake .

Literatura: Arthur Clarke | Clássicos da Literatura | Dom Quixote | Jose Saramago | Joseph Conrad | Grande Gatsby, O | Grandes Poetas por Will Durant | Literatura Inglesa | Mario, Íntimo e pessoal | Vermelho e o Negros, O | Viagem do Elefante, A | Yeats e Joyce resgatam a identidade da Irlanda | Sobre preciosidades evolutivas | Carlyle e a Revolução

Outras: A Flauta Mágica | Antunes Filho | A Cabra ou Quem é SylviaAs pecas de Oscar Wilde | Bejart | Catedral de Chartres | Contemporaneidade | Daquele Instante em Diante |  Debussy, Schoenberg e Stravinsky | Grandes Arquitetos |  Hair | I´m Not There | Lacroix na ArteMistérios e paradoxos de Chopin, para Freire |  Niemeyer, construindo identidades | Nona Sinfonia | Queremos Miles |  Teatro | The Doors Are Open | Ray Charles Live in France 1961 (2011) | Sonho de uma Noite de Verão | Living in The Material World: George Harrison | Edgard Scandurra Estraçalhante | H.Hancock, Lenda Viva do Jazz | Kung Fu | Pina: Visceras de amor | Lou Reed | Música Sacra | Baden Powell Quartet | Todo Aquele Jazz | Osama Kitajima | Eric Clapton 70 | Jimmy Burns, ícone do blues de Chicago | O Lago dos Cisnes | Don Giovanni | Songs 50´s | Joe Harriott | Kindred Spirits Live